Mobilidade Urbana Ônibus

DF: Passageiros se sentem inseguros no transporte coletivo do Distrito Federal

Foto: Fernando Sousa/Bsb Mobi
Ocorrências assustam quem depende diariamente do transporte público em Brasília.

Ocorrências assustam quem depende diariamente do transporte público em Brasília; durante os meses de janeiro e fevereiro, 305 roubos em ônibus foram registrados.


Os ônibus que percorrem as vias do Distrito Federal são alvo frequente de criminosos. A vítima mais recente desse tipo de ocorrência foi Claudineia Oliveira Teixeira, de 37 anos. Dois bandidos armados interceptaram, na manhã de terça-feira (13), o ônibus que fazia linha entre o P. Sul e o Plano Piloto, onde estava a auxiliar de limpeza. Claudineia se assustou com o crime e acabou saltando do veículo. A mulher foi atropelada pelo próprio coletivo e acabou morrendo no local. No mesmo dia, um menor de 17 anos apontado como um dos autores do crime foi apreendido pela 23ª DP. A Polícia ainda procura outros dois suspeitos do assalto.

Mas o caso registrado no P. Sul não é exceção. Não é difícil encontrar situações de crimes relatados por passageiros. Maria de Castro foi abordada em um ponto de ônibus próximo à sua casa. A diarista conta que duas pessoas chegaram em uma parada na quadra 515 de Samambaia e promoveram um arrastão, levando os pertences de todos os que aguardavam o coletivo. “Eles chegaram lá e tomaram os celulares de todo mundo. Como eu não tinha celular, levaram a minha bolsa”, relatou. Maria conta que a filha dela já foi assaltada inúmeras vezes. “Já perdi as contas de quantas vezes minha filha foi roubada”, continua.

Já Reinaldo da Silva nunca passou por situações de assalto dentro de ônibus, mas conta que toma certos cuidados para evitar ser alvo de criminosos. “Evito ficar exibindo celular e se um dia for abordado, o negócio é não reagir”, comenta Reinaldo.

E não são apenas os passageiros que sentem medo dentro dos ônibus. O motorista Miguel da Cunha ouve diversos relatos dos colegas. “Conheço vários rodoviários que já foram assaltados. E as vezes a gente acaba tendo que tranquilizar os passageiros quando passa por uma situação dessas”, diz Miguel.

Para o fiscal de embarque Júlio Cesar Silva, as autoridades de segurança deveriam dar mais atenção às ocorrências dentro de coletivos. “As autoridades deveriam se reunir para combater os crimes nos ônibus. Os motoristas ficam assustados, mas precisam trabalhar”, relata.

De acordo com os dados divulgados pela Secretaria de Segurança Pública, nos meses de janeiro e fevereiro deste ano foram registradas 305 ocorrências de roubos em coletivos. Já no mesmo período do ano passado, aconteceram 519 crimes contra passageiros de ônibus, o que representa uma queda de 41,2% em um ano.

A Secretaria afirma que para coibir os roubos em transporte coletivo, realiza a operação Anjos da Guarda, que consiste em abordar pessoas em pontos de ônibus e dentro dos coletivos. A escolha dos veículos que são abordados acontece conforme o registro de ocorrências em uma localidade. De acordo com a pasta, somente em Ceilândia foram realizadas 943 prisões entre janeiro e fevereiro deste ano e 44 armas de fogo foram apreendidas.

Redação

O BSB Mobi é um portal de notícias especializado em mobilidade urbana. O site traz as principais informações sobre o tema em todo o Brasil, com foco principal no Distrito Federal e Entorno.

Comentar

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta