Mobilidade Urbana Ônibus

Brasil: Política de uso de biocombustíveis é regulamentada

Foto: Fernando Sousa/Bsb Mobi

Decreto foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira (16).


O Presidente da República Michel Temer assinou nesta quarta-feira (14) o decreto que regulamenta a política de biocombustíveis no Brasil.  A lei que cria a Política Nacional de Combustíveis (RenovaBio) foi sancionada pela Presidência em dezembro de 2017, contudo, faltava a regulamentação. O Comitê RenovaBio, que foi criado pela lei, será responsável por coordenar ações relativas a produção de combustíveis menos poluentes, podendo inclusive estabelecer prazos.

Ricardo Gomide, que é coordenador de Biocombustíveis do Ministério da Minas e Energia, elogiou Brasília pelo pioneirismo na política de combustíveis sustentáveis. “Fico feliz pela iniciativa do Governo de Brasília em dar espaço aos biocombustíveis. É uma medida que contribui tanto para o meio ambiente, quanto para a saúde da população no DF”, enfatizou. Ainda segundo Gomide, com o maior uso de biocombustíveis, o Brasil deixa de ser importador de matéria-prima fóssil e passa a ser exportador de matéria-prima sustentável.

No Distrito Federal, os transportes ainda são responsáveis pela metade das emissões de gases causadores do efeito estufa. De acordo com o secretário de Mobilidade Urbana, Fábio Damasceno, a frota de ônibus que circula no Distrito Federal é um exemplo a ser seguido em questão de biocombustíveis. “O uso de biocombustíveis são uma política do nosso governo. Além de melhorar a qualidade de vida do morador de Brasília, com menos poluição no ar, os combustíveis renováveis fortalecem a economia nacional”, afirmou.

Em janeiro de 2017, a Viação Piracicabana disponibilizou nove ônibus que para serem abastecidos com biodiesel B-20. O que significa que estes veículos são movidos com diesel que contém em sua composição 20% de ingredientes extraídos de fontes renováveis. Os veículos circulam nas em linhas internas do Plano Piloto. Nos demais ônibus do DF, a porcentagem de matéria-prima ecológica no combustível chega a 10%.

O presidente da associação que representa as empresas de ônibus do Distrito Federal (Transit), Barbosa Neto, avaliou como positiva a operação desses veículos. “Esses ônibus que utilizam combustível B-20 não apresentam defeitos mecânicos decorrentes do abastecimento. E se a gente comparar o consumo desses 9 carros com os outros ônibus, chega a conclusão que eles não gastam mais combustível”, afirmou.

Redação

O BSB Mobi é um portal de notícias especializado em mobilidade urbana. O site traz as principais informações sobre o tema em todo o Brasil, com foco principal no Distrito Federal e Entorno.

Comentar

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta