Comemorativo Especial

Dia do fotógrafo: conheça um pouco das pessoas que registram o cotidiano do transporte público

Foto: Reprodução/Internet

Fotografia: como a própria palavra diz, a atividade se baseia no “registro da luz”. A primeira foto de que se tem notícia em todo o mundo é atribuída ao francês Joseph Nicéphore Niépce que, em 1826, se valeu da iluminação e conseguiu trabalhá-la para registrar uma cena em uma superfície fotossensível.

De lá pra cá, a técnica vem se aprimorando. Ao longo do tempo, a qualidade das imagens foi melhorando, com cores mais vivas e nítidas. E com a tecnologia de smartphones e das câmeras atuais, é possível conseguir vários cliques em espaço de segundos.

E um dos motivos (como os fotógrafos chamam os elementos aos quais registram) que inspira os fotógrafos é o transporte, seja ele coletivo ou rodoviário. É o tema é o mais registrado pelo estudante Luis Carlos Silva.

Morador de Recanto das Emas (DF), se interessou pelas imagens dos ônibus da cidade já aos 7 anos, quando seu pai tinha um aparelho celular com várias dessas fotos armazenadas tiradas na empresa onde trabalhava. “Quando completei 11 anos, ganhei um tablet e usei ele para tirar fotos comuns, das ruas, casas e paisagens”, conta.

Mesmo levando a fotografia de forma amadora, Silva começou a seguir os passos do pai e fotografava ônibus para postar em páginas especializadas da internet. Por residir em Recanto das Emas, a maioria das imagens que registrava era da empresa Urbi Mobilidade, responsável pela maioria das linhas na região.

A companhia foi a mesma que lhe deu uma oportunidade de emprego como jovem aprendiz. Carlos diz ser grato à viação por ter realizado dois de seus sonhos: de trabalhar em uma empresa de ônibus e o de adquirir uma câmera profissional. “É muito melhor trabalhar em uma coisa que você sempre sonhou”, afirma Luis.

Foto: Luis Carlos/Reprodução

Prata da casa

As fotos também são importantes para registrar acontecimentos e marcar história. As notícias não seriam as mesmas sem a ilustração de uma imagem. E Fernando Sousa é o responsável por grande parte dos cliques que aparecem na página Bsb Mobi. Com 21 anos de idade, há cinco registra momentos importantes do transporte coletivo.

O jovem estima que em seu acervo tenha mais de 100 mil fotos. Apesar dos ônibus serem o principal tema registrado em sua galeria, ele fotografa cenários, viagens, passeios e elementos do cotidiano. “A fotografia deixou de ser só um hobby faz tempo e virou até mesmo um estilo de vida meu”, explica. “Hoje a fotografia é algo tão normal pra mim como tomar uma água ou fazer atividades básicas”.

Fernando está na página Bsb Mobi desde a sua criação, em fevereiro de 2018. Seus cliques ilustram as matérias, posts em mídias sociais e grande parte do material gráfico produzido pelo projeto.

Foto: Fernando Sousa/Bsb Mobi

A impressão de um profissional

E há quem encara a fotografia como o seu meio de sustento e não apenas um hobbie, como é o caso de Bruno Peres. Com mais de 20 anos de profissão, ele começou na agência do seu pai, que foi seu primeiro e grande exemplo de fotógrafo. “Via as fotos que meu pai tirava e adorava os ângulos, cores e criações, além de estar presente nas rodas de conversas entre os amigos fotógrafos que ele tinha”, recorda.

Sua função na agencia era escanear negativos, editar e tratar imagens. A partir de seu trabalho, Bruno foi chamado para atuar no Correio Braziliense, onde começou editando as imagens do jornal. Logo depois, passou para a editoria de fotografia do periódico, onde ficou por 10 anos.

Agora trabalhando no Ministério da Ciência e Tecnologia, Inovações e Comunicações, Bruno dá algumas dicas para os fotógrafos amadores ou quem tem o sonho de ser um profissional na área. “Faça o trabalho com carinho e atenção além de dedicação. É uma profissão que necessita ter uma boa habilidade interpessoal além de estudos mais aprofundados e boa prática”, aconselha.

Redação

O BSB Mobi é um portal de notícias especializado em mobilidade urbana. O site traz as principais informações sobre o tema em todo o Brasil, com foco principal no Distrito Federal e Entorno.

Comentar

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta