Mobilidade Urbana

DF: Suspeitas de fraudes fazem DFTrans bloquear mais de 27 mil cartões

Foto: André Borges/Agência Brasília

Prejuízo é estimado em R$ 100 milhões


Indícios de fraudes fizeram o Governo do Distrito Federal bloquear mais de 27 mil cartões da bilhetagem automática. O Executivo estima que os prejuízos podem chegar a R$ 100 milhões. O bloqueio nas catracas acontece a partir desta quarta-feira (6/2). Foram identificadas fraudes em cartões de idosos, funcionais, vale-transporte e do usuário comum. As informações são do jornal Correio Braziliense.

Os dados sobre os desvios serão encaminhados pelo DFTrans à Delegacia de Repressão aos Crimes contra a Administração Pública da Polícia Civil do DF, que investiga esse tipo de crime contra o sistema de transporte coletivo. Os proprietários dos cartões poderão procurar o departamento para comprovar que não houve uso indevido.

Públio Cavalcante, diretor de Tecnologia da Informação do DFTrans, diz que as situações suspeitas envolvem embarques múltiplos em um curto espaço de tempo, como o caso de um cartão cidadão que passou 67 vezes pelas catracas dos coletivos em um espaço de 24 horas. “Identificamos, por exemplo, um cartão de idoso utilizado 63 vezes em um único dia. Há também o caso de um funcionário de empresa transportadora que realizou 53 embarques”, detalha.

O prejuízo estimado é muito alto, segundo Públio, podendo ultrapassar a casa dos R$ 100 milhões/ano. “Se todas essas fraudes forem confirmadas, o prejuízo pode alcançar R$ 8,5 milhões por mês”, diz o diretor ao jornal.

Os cartões utilizados de maneira fraudulenta correspondem a 7,5% do total de operações do sistema de transporte do DF. O DFTrans suspeita que a fraude tenha ocorrido no momento em que acontece a integração. Ela permite que o usuário de um cartão bilhete único pegue três conduções num período de até três horas pagando o valor de R$ 5,00. No entanto, mesmo quando esse valor é bancado pelo empregador, o GDF subsidia a integração.

Segundo o diretor de Tecnologia do departamento, o sistema será aperfeiçoado para o passageiro não ser penalizado injustamente. “Se for preciso, vamos fazer propostas ao governador para mudar a legislação. Nossa ideia é desburocratizar e melhorar o sistema o máximo possível para o cidadão”, afirma Cavalcante.

Apenas os cartões de passes livres (estudantil e especial) passam pelo pente fino da biometria. O sistema prevê o bloqueio em caso de uso indevido. Públio prevê ampliar esse sistema a outras categorias de cartões. “Vamos analisar os bancos de dados para definir as médias de uso”, explica.

Usuários que tiverem cartões bloqueados devem procurar o DFTrans

Os passageiros que tiverem os cartões invalidados serão notificados via e-mail pelo DFTrans e terão 48 horas para comprovar que não usou indevidamente o seu cartão. O usuário deve enviar uma mensagem para o endereço cadastro@dftrans.df.gov.br informando nome, CPF, número do cartão e a sua justificativa. O departamento informa que avalia caso a caso. Se a alegação do dono do cartão for considerada procedente, o documento é imediatamente reabilitado.

Redação

O BSB Mobi é um portal de notícias especializado em mobilidade urbana. O site traz as principais informações sobre o tema em todo o Brasil, com foco principal no Distrito Federal e Entorno.

Comentar

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta