Mobilidade Urbana Ônibus

DF: Estudantes convocam manifestações contra fim do passe livre

Foto: Pedro Ventura/Agência Brasília

A polêmica do passe livre estudantil ainda está longe do fim. Desde que o governador Ibaneis Rocha (MDB) anunciou o interesse em revogar a gratuidade no transporte público para os estudantes, transformando-a em desconto de dois terços, muitos estudantes se mostraram contrários à medida, pois alegam que a não isenção vai pesar no orçamento doméstico.

Nas redes sociais, os movimentos contra o fim do passe livre ganham força. A página “Vai Ter Passe Livre Sim” foi criada na última terça-feira (5/2). Até a última atualização deste texto, a fanpage já tinha mais de 2.780 seguidores no Facebook e mais de 1,07 mil no Instagram. O responsável pela conta marca uma manifestação para a próxima sexta-feira (8), e já tem quase 1 mil confirmações e mais de 3,6 mil interessados.

Ricardo Castro, criador da página, afirma que o protesto será pacífico e marcou o ato para o mesmo dia que Ibaneis deu como prazo para protocolar, em definitivo, a proposta sobre o passe livre. O publicitário, que atualmente estuda direito, confessa que já teve de trancar uma faculdade devido à dificuldades financeiras que enfrentou na época. “Como eu passei por isso, eu luto pelas pessoas que estão precisando, pois tem estudantes que não tem dinheiro para pagar passagens”, afirma.

Ele classifica como retrocesso o fim do PLE. O estudante considera que há fraudes no sistema, como as detectadas pela biometria facial instalada em toda a frota de ônibus do DF. Em 10 meses de operação, o sistema já bloqueou mais de 25 mil passes utilizados irregularmente. Todavia, os estudantes não devem ser penalizados por conta delas. “O aluno está lutando pelo direito de ir estudar”, diz Castro. “Eu espero que o governo abra os olhos para essa questão, pois o que ele quer fazer com os estudantes é uma maldade”, completa.

Estudantes protestaram nesta quarta-feira (6)

Em outra manifestação liderada pelo Movimento Passe Livre (MPL), também marcada pelas redes sociais, cerca de 300 estudantes se reuniram em frente ao Conic, na praça Zumbi dos Palmares. Após a reunião, cerca de 150 pessoas se dirigiram do local até a Rodoviária do Plano Piloto. Os integrantes do movimento ergueram uma faixa na plataforma superior do terminal. Em seguida, chegaram a fechar o trânsito na altura do Teatro Nacional, mas o tráfego foi rapidamente liberado pela polícia.

Oposição ao governo se manifesta contrária ao texto de Ibaneis

Vários deputados distritais já se manifestaram contra a proposta do governador. Um deles é o deputado Leandro Grass (Rede Sustentabilidade). O parlamentar, que esteve presente no protesto de quarta-feira, se prontificou a levar um texto escrito pelo Movimento Passe Livre (MPL) e apresentá-lo na Câmara Legislativa na próxima sexta-feira (8), às 14h.

“O Ibaneis apresenta a proposta numa tentativa de reduzir os gastos do governo. Mas, ao mesmo tempo, entrega projeto à CLDF para reduzir o valor do IPVA. É uma medida que vai totalmente contra a tendência da mobilidade urbana”, afirma Grass.

Outro distrital que já se manifestou sobre o texto de Ibaneis é Fábio Félix (PSol). Durante a primeira sessão ordinária do ano da Câmara Legislativa, na última terça-feira (5), o parlamentar ergueu um cartaz em protesto contra a iniciativa.

Foto: Isis Dantas/Reprodução

Félix diz que o projeto “desrespeita o direito adquirido” pelos estudantes. “É uma violação à dignidade dos estudantes, que praticamente vão ter que apresentar um atestado de pobreza para ter acesso ao passe”, diz o distrital. Ele segue com críticas em relação aos pontos da proposta. “Em dado momento, acaba com a gratuidade para todos os beneficiários; depois, [o passe livre] ficará restrito a filhos de pais superendividados”, aponta. E, por fim, afirma que “lutará pelo direito dos estudantes”. “Acesso à educação é inegociável e os alunos precisam ter a mobilidade assegurada”, conclui.

Entenda o caso

Na última segunda-feira (4), o governador Ibaneis Rocha sinalizou que pretendia rever o benefício do passe livre estudantil. O que atualmente é uma gratuidade, seria convertido em apenas um desconto para estudantes, que teriam de arcar com um terço da tarifa do transporte público. O texto seria encaminhado ao Legislativo nesta terça-feira (5), mas o governador desistiu, a princípio, da ideia. Segundo Ibaneis, a mudança seria para dar um tempo para ouvir os distritais. Ele pretende apresentar o texto definitivo na próxima sexta-feira (8).

Ele disse que considera manter o benefício do passe livre, desde que o texto dos distritais preveja uma economia de R$ 150 milhões. “Se os deputados tem alguma proposta para aperfeiçoar [o passe livre], eu tenho que ouvi-los”, afirma o chefe do Executivo. Ibaneis segue dizendo que considera o percentual acessível para todos os estudantes. “O projeto, na minha visão, está correto, era o que existia antes com os 33% na época que eu fui estudante. Era assim que existia e é assim que acontece na grande maioria dos estados”, disse.

Redação

O BSB Mobi é um portal de notícias especializado em mobilidade urbana. O site traz as principais informações sobre o tema em todo o Brasil, com foco principal no Distrito Federal e Entorno.

Comentar

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta