Mobilidade Urbana Ônibus

GO: Deputados estaduais vão ao Ministério Público e protocolam requerimento contra aumento de tarifas em Goiânia

Foto: Ricardo Vieira/Bsb Mobi

Atualmente, tarifas em Goiânia custam R$ 4,00


Um grupo de deputados estaduais visitou, nesta segunda-feira (25/3), o Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO). A comitiva, que foi recebida pela promotora de Proteção do Patrimônio Público e Contra a Corrupção de Goiás, Leila Maria de Oliveira, protocolou um requerimento para que a justiça barre o reajuste das tarifas em Goiânia.

De acordo com o Portal G1, a promotora disse que avaliará o pedido dos parlamentares. “Ações para barrar o aumento da tarifa eu tenho várias, elas estão seguindo os tramites processuais até hoje. Mas eu acredito sim que possa existir um entendimento entre o Legislativo, o Executivo e o Judiciário”, disse Leila Maria.

Atualmente, as passagens de ônibus de Goiânia e Região Metropolitana custam R$ 4,00. A promotora solicitou que, até esta quarta (27), os prefeitos da Grande Goiânia e as empresas de ônibus apresentem ao MP as justificativas e o que todos eles fizeram para cumprir o contrato. A Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (CMTC) sugeriu um reajuste de R$ 0,30 nas tarifas.

“O aumento está previsto em contrato, eu já questionei o cumprimento dele”, afirmou a promotora. Leila Maria disse ainda que as empresas de ônibus não são as únicas responsáveis em cumprir o contrato de prestação do transporte público e que esse papel também corresponde às prefeituras. “Falta vontade política para que cada um cuide da sua parte. Cada uma das prefeituras têm que ter participação e responsabilidade”, conclui.

A promotora sugeriu ainda aos parlamentares a remodelação do atual sistema de transporte, além da criação de um Fundo de Transportes. “Ou você muda a estrutura que existe hoje, ou nada muda”, resumiu Leila aos deputados. “Só vocês podem aprovar qualquer mudança”, completou.

Também está prevista para esta quarta-feira uma reunião da Câmara Deliberativa de Transporte Coletivo (CDTC). O colegiado deve se posicionar sobre o assunto. O encontro seria na semana passada, mas foi adiado a pedido dos vereadores de Goiânia.

Alysson Lima (PRB), deputado que é representante da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego) na CDTC, classificou o encontro como “produtivo”. “Como deputados, vamos fazer a nossa parte para buscar as melhorias que a população merece. Somos totalmente contra este aumento, por isso viemos ao MP para pedir que a promotora possa pedir ao judiciário que não permita o reajuste”, disse Lima.

Também participaram do encontro os deputados Eduardo Prado (PV), Paulo Trabalho (PSL), Cairo Salim (Pros) e Humberto Teófilo (PSL).

BSB Mobi

Site especializado em notícias sobre mobilidade urbana, especialmente na região do Distrito Federal e Entorno.

Comentar

Clique aqui para comentar