Mobilidade Urbana Trem, Metrô e VLT

DF: Metrô opera em horário reduzido enquanto metroviários estiverem em greve

Foto: André Borges/Agência Brasília

Além disso, faixas exclusivas ficam liberadas 24 horas por dia durante ato grevista


O Governo do Distrito Federal divulgou, na manhã desta quinta-feira (02/05/19) o esquema de funcionamento do Metrô enquanto a categoria estiver em greve. As estações ficam abertas em horários específico enquanto durar o movimento.

Entre segunda e sábado os trens circulam de 5h30 às 10h30 na parte da manhã. Durante a tarde, a operação acontece de 16h30 até as 21h30 de segunda a sexta-feira. Aos sábados, haverá operação de 14h30 às 19h30. Aos domingos não haverá circulação dos trens.

De acordo com o Metrô-DF, 18 dos 24 trens estão em circulação. O DFTrans informou que haverá reforço nas linhas de ônibus que saem das regiões atendidas pelo Metrô.

Faixas exclusivas

O Departamento de Estradas e Rodagem do DF (DER-DF) liberou a faixa exclusiva na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB). Os carros de passeio podem transitar por ela durante as 24 horas do dia enquanto durar a greve dos metroviários.

Já na Estrada Parque Taguatinga-Guará (EPTG) não haverá alterações no esquema adotado desde 18 de março. De 6h às 9h da manhã, toda a pista no sentido Plano Piloto fica liberada para os veículos de passeio. A faixa que está na pista inversa também funciona no sentido Plano Piloto, mas apenas para os ônibus. Já entre 17h30 e 19h45, a operação fica invertida.

O Detran-DF também liberou as faixas das vias W3 Sul e Norte e no Setor Policial Sul.

Paralisação dos metroviários

Em assembleia realizada nesta quinta-feira (1°), o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Metroviários do DF (SindMetrô) decidiu manter a greve que estava pré-marcada para a quinta (2). A companhia apresentou uma proposta à categoria, a qual foi rejeitada. Cerca de 400 trabalhadores participaram do ato, realizado na Praça do Relógio.

Em nota, a Companhia do Metropolitano do DF lamentou a decisão da categoria, “apesar dos esforços do governo do Distrito federal em realizar um acordo que evitasse a paralisação”. Além disso, a empresa afirmou que “mantém permanente o diálogo com os empregados”. Confira a íntegra do texto:

A Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) lamenta que o Sindicato dos Metroviários tenha orientado a categoria a abandonar as negociações com a deflagração da greve nesta quinta-feira (2/5), apesar dos esforços do governo do Distrito federal em realizar um acordo que evitasse a paralisação, atendendo à solicitação do sindicato em manter o Acordo Coletivo de Trabalho 2017/2019, na íntegra, até 2020.

A direção da empresa mantém permanente o diálogo com os empregados e informa que fará todo os esforços para manter os serviços com o mínimo de trens previstos para o horário de pico que possa garantir a segurança dos usuários e funcionários, de maneira que seja possível minimizar os transtornos decorrentes deste movimento.

Redação

O BSB Mobi é um portal de notícias especializado em mobilidade urbana. O site traz as principais informações sobre o tema em todo o Brasil, com foco principal no Distrito Federal e Entorno.

Comentar

Clique aqui para comentar

Deixe uma resposta