Distrito Federal

DFTrans: GDF encaminha à Câmara Legislativa projeto que extingue departamento

Foto: Andre Borges/Agência Brasília

O Governo do Distrito Federal encaminhou à Câmara Legislativa do DF, nesta terça-feira (15/05/19), um projeto de Lei que extingue a atual formação do Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans). O ato veio pouco mais de um mês após o governador Ibaneis Rocha (MDB) declarar que o departamento era uma “central de corrupção”.

A maioria das atribuições do órgão ficam, de acordo com o PL, com uma subsecretaria filiada à secretaria de Transportes e Mobilidade (Semob), que ainda será criada. Também seriam repassados a essa nova subsecretaria o pessoal e o mobiliário que está sob responsabilidade do DFTrans.

O PL altera a Lei nº 4.011 de 2007, que dá à pasta a atribuição de: implantar política tarifária; dispor sobre itinerários, frequência e padrão de qualidade dos serviços de transporte público; combater o transporte ilegal de passageiros, entre outros.

Já o Sistema de Bilhetagem Automática (SBA) seria gerenciado pelo Banco de Brasília (BRB). O banco vai processar os dados e informações da plataforma e repassar os valores devidos, excluída a parcela relativa a eventual subsídio.

Os sistemas de ônibus e metrô seguem integrados para aceitar o novo modelo de bilhetagem. Além disso, com a nova gestão, a promessa é de que haja pontos de recarga dos cartões em todas as regiões administrativas do DF.

Falhas na bilhetagem motivaram extinção do DFTrans – No último dia 8 de abril, passageiros de ônibus e metrô enfrentaram problemas para usar os cartões vale-transporte. Mesmo abastecidos, a tela do validador informava a mensagem “saldo insuficiente”.

O departamento realizou, na época, o bloqueio de mais de 27 mil cartões de vale-transporte por suspeitas de fraudes. O prejuízo era de R$ 8,5 milhões somente durante o mês de janeiro. O departamento detectou que os cartões eram usados múltiplas vezes durante o dia.

O bloqueio gerou insatisfação de pessoas, que protestaram na Rodoviária do Plano Piloto. Ao saber do problema, Ibaneis se prounciou. “Eu vou acabar com o DFTrans, porque aquilo é um órgão que só tem dado trabalho à população”, disparou o chefe do Executivo, que classificou a situação como um “desrespeito”. “E é uma central de corrupção”, declarou.

BSB Mobi

Site especializado em notícias sobre mobilidade urbana, especialmente na região do Distrito Federal e Entorno.

Comentar

Clique aqui para comentar