Infraestrutura

GO: Prefeitura de Goiânia pede à Caixa Econômica financiamentos para projetos em mobilidade urbana

Foto: Reprodução/Lá do Alto

A prefeitura de Goiânia enviou à Câmara Municipal o projeto de Lei nº 192/2019. O texto do PL pede autorização para contratar operação de crédito no valor de R$ 780 milhões com a Caixa Econômica Federal no âmbito do FINISA – Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento.

O texto do PL menciona a recuperação e drenagem na Ponte da Avenida “H”; a implantação da Avenida Leste Oeste (Tramo Leste); a construção da Ponte da Vila Alpes, no Jardim América – Córrego Cascavel; o recapeamento de 630 km de vias de diversos bairros de Goiânia.

A matéria ainda prevê a construção de um viaduto entre o setor Leste Universitário/Novo Mundo (ENEL) e do viaduto da Marginal Botafogo (Avenida 136/2ª Radial); a pavimentação de diversos bairros; aquisição de caminhões para a Companhia de Limpeza Urbana; “dentre outras obras/projetos de grande relevância para o Município”.

Na justificativa do projeto, o prefeito Iris Rezende (MDB) esclarece que se os recursos forem obtidos junto à CEF trarão mais segurança, pois “são lastreados em moeda nacional e atendem às atuais necessidades da Administração Pública Municipal, sendo inclusive em valor inferior aos autorizados anteriormente, junto a estas instituições”.

Os recursos previstos no texto “serão destinados a custear projetos relacionados à modernização da Administração Municipal, à ampliação e melhoramento dos sistemas de mobilidade urbana, aquisição de veículos e equipamentos, e à execução de diversas obras no município de Goiânia”. A prefeitura explica ainda que, caso os recursos sejam liberados, devem ser aplicados exclusivamente nos projetos descritos no PL.

A matéria autoriza ainda o Chefe do Poder Executivo a promover as modificações orçamentárias que se fizerem necessárias no Plano Plurianual (PPA) e na Lei Orçamentária Anual (LOA).

BSB Mobi

Site especializado em notícias sobre mobilidade urbana, especialmente na região do Distrito Federal e Entorno.

Comentar

Clique aqui para comentar