Infraestrutura Notícias

DF: Governo inicia reforma na estrutura da Rodoviária do Plano Piloto

A previsão é entregar a obra em até 90 dias, ao custo de R$ 1,192 milhão


Nesta quarta-feira (10/07/19), o Governo do Distrito Federal deu início à obra de reforma da Rodoviária do Plano Piloto. Em 60 anos, é a primeira vez que o terminal passa por uma reforma estrutural. A previsão é que os trabalhos sejam entregues em 90 dias.

“Sabemos que essa obra trará segurança física à estrutura. Ela será realizada em prazo breve”, garante o governador Ibaneis Rocha (MDB). O chefe do Executivo prosseguiu dizendo que outros reparos são necessários. “Precisamos passar por um processo de modernização da nossa Rodoviária”, acrescentou.

Segundo Ibaneis, com a entrega das obras, a segurança das peças reformadas será restabelecida. “A Rodoviária não será mais a do passado. Vamos dar uma solução definitiva”, conclui.

Como será a reforma?

O governo deve utilizar fibra de carbono nas 180 vigas de sustentação da plataforma superior do terminal. Segundo o GDF, o material é mais moderno, resistente e econômico que o aço. Ele será aplicado no interior das vigas de concreto, aumentando em dez vezes a resistência da estrutura impactada diariamente pela passagem de veículos na plataforma superior.

Esse serviço deve levar aproximadamente três meses. Se fosse utilizado outro material, as obras poderiam durar até um ano. exigindo também a interdição de parte da plataforma inferior para o escoramento das vigas.

A cobertura da plataforma superior deve ser demolida. O governo garante que a nova obedecerá o mesmo padrão arquitetônico da anterior. Ambos os serviços [reforma das vigas e reconstrução da cobertura] serão feitos simultaneamente, visto que um não interfere no andamento do outro.

Outras obras de reforma da Rodoviária, como a troca dos sistemas elétrico e hidráulico, por exemplo, prosseguem sem comprometimento à nova intervenção.

Interdição na Rodoviária do Plano Piloto

Desde o último dia 27 de junho, uma parte da plataforma superior do terminal, no sentido Norte-Sul, entre o Conic e o Conjunto Nacional, está completamente interditada. Quem faz esse trajeto, utiliza a pista do sentido oposto, que funciona em mão dupla. O bloqueio acontece porque a estrutura do complexo viário está danificada, com risco de desabar.

Um laudo da Novacap identificou uma série de falhas: rompimento de cabos de protensão de longarinas por corrosão, movimentação anormal com abertura de frestas em vigas de encabeçamento do caixão perdido da plataforma superior, problemas de infiltração, problemas com estrutura do reservatório de incêndio, corrosão nos guarda-corpos dos viadutos, fissuras de vigas e lajes.

De acordo com o governador Ibaneis Rocha (MDB), a situação deve voltar ao normal em três meses. No entanto, a Secretaria de Obras, a Companhia Urbanizadora da Nova Capital (Novacap) ainda precisa fazer uma licitação em caráter emergencial para recuperação do terminal. Só após o processo licitatório e a contratação da empresa vencedora, as obras começarão. A partir daí, será possível estimar uma data de entrega.

Linhas de ônibus

Por conta do bloqueio, os ônibus do transporte público passam a embarcar próximo à Plataforma “A”, no piso inferior. O DFTrans explica que o local utilizado é o mesmo de onde partem os ônibus fretados por órgãos públicos (tribunais, agências, Câmara e Senado).

Confira abaixo os novos locais de embarque:

  • Varjão, Planaltina e Sobradinho I e II – Piso inferior, próximo à Plataforma “A”;
  • Transporte Vizinhança (antigo “Zebrinha”) – Piso inferior, próximo à Plataforma “A”;
  • Linhas paradoras do BRT via Eixo Sul (2202 e 2302) – Piso inferior, Plataforma “B”;

Confira aqui a lista completa das linhas com ponto de embarque alterado

BSB Mobi

Site especializado em notícias sobre mobilidade urbana, especialmente na região do Distrito Federal e Entorno.

Comentar

Clique aqui para comentar