Mobilidade Urbana Notícias

DF: Governo apresenta projeto da Via Transbrasília na Câmara Legislativa

A via, com 26 km de extensão, deve passar por Guará, Park Way, Águas Claras, Taguatinga e Samambaia


O Governo do Distrito Federal apresentou, em comissão geral da Câmara Legislativa nesta quinta-feira (05/09/19), o projeto da Avenida das Cidades, antes chamada de Via Transbrasília. Segundo o projeto, a pista terá 26 km de extensão, passando por cidades como Samambaia, Taguatinga, Águas Claras, Park Way e Guará, às margens da atual linha do metrô. A sessão foi presidida pelo deputado distrital Rodrigo Delmasso (PRB).

A construção da nova avenida está prevista no Plano Diretor de Ordenamento Territorial (PDOT), mas com o nome de Interbairros. “O objetivo é unir as cidades do eixo sul, que hoje estão segregadas. Será a principal obra urbana de Brasília desde a sua construção”, classificou o secretário de Projetos Especiais do DF, Everardo Gueiros.

Contudo a proposta atual prevê, além do corredor viário original, a construção de setores habitacionais, parques, comércio, calçadas e ciclovias às margens da via. Por causa disso, os moradores que compareceram à Câmara criticaram o projeto, alegando a falta de diálogo com a população envolvida.

Os participantes questionaram os reais benefícios para a região, em especial o Guará e para o SOF Sul. Eles temem que o Parque Ezechias Heringer, próximo das duas localidades, seja prejudicado pelo aumento populacional.

“O parque vai ser dizimado por conta da ganância de empresários. Empresário trabalha por dinheiro e vai melhorar a vida de quem? É preciso cuidado com planos mirabolantes”, alerta José Gurgel, morador do Guará.

Também morador do Guará, Clécio Oliveira reclamou da falta de participação popular na construção do projeto e apontou uma série de “incoerências” na proposta.

“Se é populosa a área, por que aumentar ainda mais a população? Se o Plano Piloto já tem problema de estacionamento, para que levar mais carros para lá?”

Por sua vez, diversos moradores de condomínios do Park Sul, no SOF Sul, pediram mudanças no trajeto proposto, reclamando da proximidade da pista de alto tráfego das garagens dos prédios.

Por causa dos questionamentos, o deputado Delmasso se comprometeu a formar um grupo de trabalho para discutir a Avenida das Cidades. “O que fizemos aqui foi antecipar o debate. Garanto que não vamos votar um projeto que seja contra a população”, ressalta o distrital.

O GT deverá ter representantes dos gabinetes do parlamentar e da deputada Júlia Lucy (Novo) – que também acompanhou a discussão –, da Administração Regional do Guará, do Ibram e de moradores do Guará I e II, Lúcio Costa e Park Sul.

Avenida das Cidades

A pista chamada de Avenida das Cidades deve ser implantada ao custo de R$ 2,9 bilhões. A previsão é que esse valor seja financiado pela iniciativa privada. O projeto também deve envolver 35 obras de viadutos e trincheiras.

A nova via deve ser construída no local que hoje é ocupado por linhas de transmissão de Furnas. Para isso, os fios serão enterrados. Essa seria a etapa mais trabalhosa do empreendimento segundo Antônio Augusto, coordenador do projeto. “É uma obra tão especializada e com o custo tão elevado, que cerca de um terço do investimento a ser feito será destinado para esse fim”, estima. 

Augusto disse que a obra é uma via urbana com o objetivo de “qualificar” a mobilidade entre as regiões administrativas e não um corredor de transporte, tal como a EPTG.

Higor Viana

Jornalista formado desde 2017, atua como repórter e assessor de imprensa. Editor-chefe do site Bsb Mobi.

Comentar

Clique aqui para comentar